DZ1 Comunicação
Epson Internacional Pano Awards, o maior concurso mundial de fotografia panorâmica, tem três brasileiros entre os melhores deste ano: Marcio Cabral, Thomas Erh e Ayrton

Texto: Cleber Medeiros

Considerada a nova onda do mundo digital, as fotografias panorâmicas e em 360° vem quebrando tabus e se firmando como uma tendência no mundo inteiro, possibilitando a interação por parte do espectador, como em uma mini sala virtual.

 

De forte apelo comercial, as imagens em 360° vem permitindo aos internautas o contato visual com quartos de hotéis ou unidades decoradas de apartamentos a venda e aferir as belezas de cidades históricas e pontos turísticos, tornando-se uma forte ferramenta de apelo comercial/turístico. É a ferramenta perfeita para quem precisa fazer uma pesquisa e para quem contrata o fotógrafo, trazendo mais retorno que as imagens estáticas.

 

Antenada com esta tendência, a Epson criou o concurso Epson Internacional Pano Awards, considerada a maior competição de fotografias panorâmicas do mundo. Dividida em 3 categorias - Open, Amateur e VR/360º - e recebendo milhares de inscrições, este concurso virou o termômetro número um para aferir os melhores do mundo, uma verdadeira Olimpíada defotos panorâmicas e imagens em 360°.

 

O corpo de jurados é composto por 20 membros mundialmente renomados, formado por fotógrafos, curadores e editores, neste ano tendo como destaque: Glenn Bealand (fotógrafo editor de imagens do Lonely Planet), Nick Rains (fotógrafo editor da Better Digital Camera), Doug Segal (fundador da Panoramic Images, a maior agência especializada em fotografia panorâmica e de grande formato) e Scott Hilton (o pioneiro e desenvolvedor na tecnologia da fotografia Vr 360º, autor do livro Virtual Reality Photography, lançado recentemente).

 

Este ano, o vencedor da categoria Open foi Craig Bill, dos Estados Unidos com uma magnífica panorâmica registrando uma tempestade de raios no Texas.

 

 

 

 

Na categoria Amadora quem venceu foi o russo Serguei Semenov, com uma impressionante panorâmica aérea do Central Park, envolto pelos predios de Manhattan.

 

 

 

 

Também foram distribuídas medalhas de ouro, prata e bronze para as fotografias em destaque dentre as inscritas.

 

Por tratar-se de um concurso especializado de panoramas, a maioria dos participantes são fotógrafos de elite, os quais utilizam geralmente médio e grande formato digitais, a exemplo de Paul Marcellini, Mark Scheffer e Peter Lik.

 

Peter Lik, o mais bem sucedido fotógrafo panorâmico do mundo, possui várias galerias de arte espalhadas pelos EUA. Já faturou centenas de milhões de dólares com o mercado fineart, tendo algumas de suas imagens vendidas por 1 milhão de dólares. Lik participou das duas últimas edições do Pano Awards ficando com ótima colocação, entretanto, mesmo ganhando 4 medalhas de Bronze este ano, ele não se classificou entre os 50 primeiros colocados, o que comprova a grande concorrência e o alto nível das imagens enviadas pelos participantes.

 

Neste ano, o Brasil esteve muito bem representado. Pela primeira vez, três brasileiros conseguiram chegar entre os 50 primeiros colocados na categoria VR/360º. Marcio Cabral, Thomas Erh e Ayrton são fotógrafos renomados na fotografia 360º brasileira. Ayrton 360 se classificou em 47º lugar com uma impressionante 360º feita a partir da cabeça do Cristo Redentor. Thomas Erh teve a 13ª, 32ª, 34ª, e 38ª classificação, com destaque para suas imagens simulando movimento de carros.

 

Marcio Cabral conquistou 1 medalha de ouro, 3 medalhas de prata e cinco bronzes, sendo 2 na categoria Open Awards, tornando-se o fotógrafo brasileiro melhor classificado no ranking mundial. Na categoria VR/360, Cabral foi classificado em 5º, 24º e 42º lugares. Sua foto classificada em quinto lugar recebeu também medalha de ouro, sendo a fotografia subaquática melhor classificada em toda a competição.

 

 





Esta fotografia foi também a primeira foto 360º subaquática desenvolvida em ambiente cavernícola no mundo, mostrando a magnífica coloração da Lagoa Misteriosa, em Jardim/MS.

 























 

 

Márcio também recebeu medalhas de prata por imagens feitas em Bonaire e na Patagonia, que podem ser vistas aqui e aqui.

 

A classificação dos 50 primeiros lugares podem ser vistas aqui.

 

Para saber mais sobre o concurso, clique aqui.

 

 

--------------------------------------------------
--------------------------------------------------

 

 

  
Voltar ao menu de Notícias 
Imprimir essa Notícia 
 
Enviar essa Notícia para um(a) amigo(a)

 
Caso precise de mais informações sobre esta seção ou sobre a iMAGiNABiLiS, clique aqui para enviar sua mensagem.
 


 
   
iMAGiNABiLiS. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: